sexta-feira, 29 de agosto de 2014

domingo, 17 de agosto de 2014

COMO É O MUNDO QUE VOCÊ VÊ?

Como é a vida para você? Um quadro na parede imutável,ou uma tela branca; onde você pode usar a imaginação para criar novas cenas e muitas possibilidades. 

Se você vê a vida como um quadro imutável e não acredita que ela possa ser diferente do que é, então ela não será. Ela se manterá exatamente como você acredita que deve ser. 

Nossas realizações ou não realizações são o resultado da força que empenhamos em nossos ideais e sonhos. Nosso querer deve vir das profundezas do ser.

Nós é quem ditamos o fluxo das experiências, as quais nos submetemos nesta vida. O fluxo da vida sempre segue as nossas orientações e o nosso modo de enxergá-la. Pode ser uma confusão danada na cabeça e no coração; esse tal mundo de dentro, com o mundo de fora. Normal, afinal muitas das nossas crenças e visões de mundo nos vieram por herança. Crescemos acreditando em coisas que, na verdade, não faz eco dentro de nós, mas demora um pouco até a gente descobrir isso e demora um pouco mais até desapegar. 

Geralmente ouvimos dizer: "Acreditarei quando eu vir isto", mas que tal mudar um pouco a construção desta frase e dizer: "Verei isto quando acreditar". Li isso em um livro* e compartilho, porque olha a diferença que muda tudo. 

É preciso acreditar, plantar o querer no coração e, através da visualização criativa construir cada tijolinho desse sonho na cabeça. Se esse desejo nasce do coração o que pode impedi-lo de chegar até ele? Vai com calma, mas siga em frente sem medo; porque um passo de cada vez a gente chega longe. 

Acreditar é um ato de fé. Leve essa fé para dentro de você; a magia da qual somos portadores; o milagre vivo dentro de nós. E não importa o nome que você dá a isso, importa que você acredite em você. Quando acreditamos em nossos sonhos, iniciamos a sua construção dentro da gente e, depois, é mobilizarmos energias para que ele aconteça. Daí ele aos poucos vai se plasmando. Dai é só esperar o tempo de gestar, para que ele, no momento certo, nasça diante dos olhos. 


Texto de Rosana Sidom - Astróloga e Terapeuta Vibracional

* Livro - Os segredos do xamanismo 

quinta-feira, 7 de agosto de 2014

A GUERRA INTERIOR

Por que o mundo vive em guerra?

Grandes guerras, ou pequenos conflitos no quintal de casa, não importa. Somos a fonte de tudo que há no mundo e, se existe a guerra, é porque ainda não encontramos a paz. 

Todas a guerra exterior é a expressão viva dos nossos conflitos pessoais, entranhados no coração. E não importa quantas pessoas somos capazes de atingir com os nossos desequilíbrios; o UM pode ser suficiente para fazer uma grande guerra.

Todo desequilíbrio por menor que seja é uma lenha a mais na fogueira das vaidades humanas. Afinal, se uma prece pode chegar ao alto e, juntamente com outras preces, transformar o nosso ambiente e até mesmo curar, assim é com tudo o que mandamos para o mundo. 

Nossas mazelas podem se propagar como um vírus letal. O que ainda nos impede de abraçar a todos como verdadeiros irmãos que somos? O que nos falta para limpar, definitivamente, a casa interior? Humildade, Compaixão, Simplicidade, Amor?

Como não pensar na importância de manter o coração em paz, mas também de permitir que o outro a tenha em seu coração. Se você quer a paz é preciso que você deseje que ela seja de todos. Não há verdadeira paz no egoísmo.

Por isso, ser um ser humano de qualidade é o milagre que precisamos. Uma qualidade que vem do espírito, de dentro para fora. A gente melhora, e o mundo ao nosso redor melhora com a gente.

E o que pode vir de um coração em paz, se não A PRÓPRIA PAZ?


Texto de Rosana Sidom - Astróloga e Terapeuta Vibracional