quarta-feira, 5 de novembro de 2014

Previsões Astrológicas

Um conhecimento, uma inteligência, uma sabedoria a serviço do desenvolvimento humano/espiritual.



Por Rosana Sidom - Astróloga e Terapeuta Vibracional

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Com que cores você pinta o mundo?

Somos energia!

Nossos pensamentos, nossas emoções, tudo em nós é energia. Tudo em nós vibra e ressoa pela Teia da Vida. Essa rede invisível que nos liga a tudo e a todos.

Você pode não acreditar, mas seria prudente não duvidar. Ter atenção com tudo que sai de você, as suas criações. Seja por pensamento, por sentimentos ou, por ações.

Não importa a forma como expressemos essa energia, uma vez criada estamos ligados a ela para o bem ou para o mal; para a luz e para a sombra. Essa ligação, responsável pelo que vem até nós. Acontecimentos, situações, vivências, experiências...

Essa ligação sem tempo e nem espaço. Ela é nossa criação e atrai para nós o que lhe é afim. Ela não se esgota, até que tenhamos a intenção de substituí-la ou transformá-la para algo que lhe seja superior, que assim seja.

Isso talvez responda algumas coisas que acontecem na vida da gente. Que nos cai no colo sem aviso. Que não compreendemos porquê. Se forem boas coisas, boas coisas virão. E verdadeiro, é o inverso também. Por isso, todo a atenção é pouca com aquilo que pensamos, desejamos e fazemos.

Esse é o mecanismo da famosa lei do carma.
A lei de atração que tanto ouvimos falar. 
A lei de ação e reação. 

Esqueçamos o inquisidor, ele não virá atrás de nós, porque ele já está dentro de nós. Somos o elo; a ligação. Veio de nós e para nós sempre retorna.  Aquele fiozinho de energia que criamos, que se mantém preso a nós e que nos liga e puxa, para a nossa vida, as experiências relacionadas.



Quando Jesus disse, Orai e Vigiai ele quis dizer no meu ponto de vista: Que saia de ti coisas boas, como é sempre uma oração, o que não precisa ser exatamente uma reza e, vigiai tudo o que emana de ti. Não vigiar o que vem de fora, o suposto inimigo mas, vigiar o que sai de dentro. O inimigo não existe, ele é apenas um reflexo do inimigo que vive em nosso interior. O que vem em forma de inimigo está apenas respondendo a um chamado.

Vele por seus atos, sentimentos e pensamentos.

Eles serão os responsáveis por tudo o que acontece na sua vida, o que virá não será apenas uma obra do acaso. Porque os semelhantes se atraem. 

Observe então que energia/luz emana de você.

Que cor ela tem?
É azul;
É cinza;
É vermelha;
É rosa?

Com que cores você pinta, o mundo dentro de você?


Texto de Rosana Sidom - Astróloga e Terapeuta Vibracional



sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Imagine um sábio solitário caminhando por uma estrada escura poucos antes do despontar do dia, segurando uma lanterna como uma luz para os outros seguirem.


Esses sábios, aclarando o caminho 
para os outros, só podem conduzir
aonde estão dispostos a viajar.

Se se afastarem do caminho, também se afastarão os que os seguem.

Se você fosse um sábio como esse, poderia conduzir pelo exemplo?

Poderia inspirar os outros com a sua integridade?

Minha vida 
é o meu ensinamento.


Mahatma Gandhi



Postado por Rosana Sidom - Astróloga e Terapeuta Vibracional

segunda-feira, 13 de outubro de 2014

terça-feira, 30 de setembro de 2014

terça-feira, 23 de setembro de 2014

Primavera!

A Primavera chegou!
Momento de renovação para a Mãe Terra.
Renovação inerente a todos nós. 

A Primavera nos fala do potencial da criação que há em tudo que tem vida.
A força para a realização.
Os ciclos da natureza que ensinam que tudo na vida deve seguir um processo, e antes do novo acontecer é preciso deixar partir o que não serve mais. 
Assim o Outono e o Inverno nos leva a transitar pela reflexão, visando esse desprendimento.  
E não é assim a própria vida? 
Eternas mortes e renascimentos para a nossa evolução?
Por isso reverencie esse novo ciclo. Agradeça a sua chegada de braços abertos. A força da terra, a força da natureza. 
Receba essa energia e permita-se contagiar por ela, para viver também um renascimento simbólico, reconhecendo os seus próprios ciclos.
Esse é um momento de vibrar com a vida. 
Permita-se por um momento fechar os olhos e imagine-se em um campo. Esse campo que é só seu. Nele você poderá semear o que quiser. 
Aguce os sentidos e sinta o todo a sua volta. 
Os pássaros cantando. 
O sussurro do vento. O vento que vem para levar embora o que precisa partir.
Deixe que parta!
O vento que irá ajudá-lo a espalhar as sementes.
Sementes que brotam do coração. 
É preciso apenas reconhecer para que ganhe forma.
Sementes de ideias, projetos, sonhos. Está tudo ai dentro de você.
Acredite!
Cubra o seu campo de flores de muitas cores; de frutos de muitos sabores; de árvores de sombra refrescante.
Aproveite essa estação, a mais criativa e cheia de energia renovada.
É momento de acolher o novo que chega para ocupar o seu lugar.
De espaço para que o novo chegue em sua vida.
Viva a Primavera da Mãe Terra!
Viva as Primaveras que vivem em cada um de nós.

Texto de Rosana Sidom - Astróloga e Terapeuta Vibracional

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

domingo, 17 de agosto de 2014

COMO É O MUNDO QUE VOCÊ VÊ?

Como é a vida para você? Um quadro na parede imutável,ou uma tela branca; onde você pode usar a imaginação para criar novas cenas e muitas possibilidades. 

Se você vê a vida como um quadro imutável e não acredita que ela possa ser diferente do que é, então ela não será. Ela se manterá exatamente como você acredita que deve ser. 

Nossas realizações ou não realizações são o resultado da força que empenhamos em nossos ideais e sonhos. Nosso querer deve vir das profundezas do ser.

Nós é quem ditamos o fluxo das experiências, as quais nos submetemos nesta vida. O fluxo da vida sempre segue as nossas orientações e o nosso modo de enxergá-la. Pode ser uma confusão danada na cabeça e no coração; esse tal mundo de dentro, com o mundo de fora. Normal, afinal muitas das nossas crenças e visões de mundo nos vieram por herança. Crescemos acreditando em coisas que, na verdade, não faz eco dentro de nós, mas demora um pouco até a gente descobrir isso e demora um pouco mais até desapegar. 

Geralmente ouvimos dizer: "Acreditarei quando eu vir isto", mas que tal mudar um pouco a construção desta frase e dizer: "Verei isto quando acreditar". Li isso em um livro* e compartilho, porque olha a diferença que muda tudo. 

É preciso acreditar, plantar o querer no coração e, através da visualização criativa construir cada tijolinho desse sonho na cabeça. Se esse desejo nasce do coração o que pode impedi-lo de chegar até ele? Vai com calma, mas siga em frente sem medo; porque um passo de cada vez a gente chega longe. 

Acreditar é um ato de fé. Leve essa fé para dentro de você; a magia da qual somos portadores; o milagre vivo dentro de nós. E não importa o nome que você dá a isso, importa que você acredite em você. Quando acreditamos em nossos sonhos, iniciamos a sua construção dentro da gente e, depois, é mobilizarmos energias para que ele aconteça. Daí ele aos poucos vai se plasmando. Dai é só esperar o tempo de gestar, para que ele, no momento certo, nasça diante dos olhos. 


Texto de Rosana Sidom - Astróloga e Terapeuta Vibracional

* Livro - Os segredos do xamanismo 

quinta-feira, 7 de agosto de 2014

A GUERRA INTERIOR

Por que o mundo vive em guerra?

Grandes guerras, ou pequenos conflitos no quintal de casa, não importa. Somos a fonte de tudo que há no mundo e, se existe a guerra, é porque ainda não encontramos a paz. 

Todas a guerra exterior é a expressão viva dos nossos conflitos pessoais, entranhados no coração. E não importa quantas pessoas somos capazes de atingir com os nossos desequilíbrios; o UM pode ser suficiente para fazer uma grande guerra.

Todo desequilíbrio por menor que seja é uma lenha a mais na fogueira das vaidades humanas. Afinal, se uma prece pode chegar ao alto e, juntamente com outras preces, transformar o nosso ambiente e até mesmo curar, assim é com tudo o que mandamos para o mundo. 

Nossas mazelas podem se propagar como um vírus letal. O que ainda nos impede de abraçar a todos como verdadeiros irmãos que somos? O que nos falta para limpar, definitivamente, a casa interior? Humildade, Compaixão, Simplicidade, Amor?

Como não pensar na importância de manter o coração em paz, mas também de permitir que o outro a tenha em seu coração. Se você quer a paz é preciso que você deseje que ela seja de todos. Não há verdadeira paz no egoísmo.

Por isso, ser um ser humano de qualidade é o milagre que precisamos. Uma qualidade que vem do espírito, de dentro para fora. A gente melhora, e o mundo ao nosso redor melhora com a gente.

E o que pode vir de um coração em paz, se não A PRÓPRIA PAZ?


Texto de Rosana Sidom - Astróloga e Terapeuta Vibracional

quinta-feira, 10 de abril de 2014

Sobre Escolhas - Caminho do Autoconhecimento


E daí você chegou lá, nesse lugar que parecia distante, dentro de você. Ali encontrou algumas respostas, sobre de si mesmo. Percebeu que é dono do seu destino, e que a força que precisa para seguir vem de você, porque você é um ser de luz e tem nas mãos o poder de escolha. 


Parabéns! Esse é um momento mágico na vida gente, quando descobrimos que estamos no comando e conduzindo o leme das nossas vidas. Uma revelação que pode causar medo, ao descobrirmos que a nossa vida está em nossas mãos, e não nas mãos de um destino imutável. A quem culpar agora?

Mas pense, sempre foi assim, de que vale ficarmos nos enganando. A quem estamos enganando, se não a nós mesmos. O que é o destino, se não a resposta do Universo as nossas ações? O agora o resultado do ontem, não importa quanto tempo se tenha passado. E o futuro? Esse leme que temos nas mãos, onde decidimos para onde queremos que ele vá.  

Usar o poder de escolha não doí e é um exercício que deveríamos praticar desde cedo. Mas ele exige responsabilidade para assumirmos as consequências das nossas escolhas. Algo que é preciso aprender também. Precisamos ser instruídos, e essa é uma tarefa legada a princípio, aos pais. Precisamos ser fortalecidos nessa caminhada para enfim, tomarmos posse do que é nosso por direito: o livre-arbítrio. 

Mas as histórias são diferentes e a maioria de nós tem que cavar fundo para descobrir essa pedra bruta e transformá-la em diamante. Por isso, muita gente se deixa levar pela vida, fazendo escolhas, sem a plena consciência do poder de decisão que tem nas mãos. Outras preferem se manter em cima do muro, escolhendo não escolher, e preferindo acreditar que não tem escolha; ou acreditar que a entregou nas mãos de alguém, por algum propósito maior. Mas isso também é uma escolha. 

Sempre temos escolha!


Não escolher ainda é uma escolha. A escolha de se manter no mesmo ponto; na mesma situação; na mesma visão de mundo, mesmo que ela seja conflitante, difícil e limitante.

Assumir nossas escolhas pede coragem para mudar e tomar uma posição firme diante da vida. 

Por mais difícil que seja uma situação, sempre existirá uma saída para quem tem vontade de encontrar saídas; mas com certeza nunca haverá portas para quem só constrói muros.


Muita gente vive a vida que acha que a vida escolheu para elas, e acreditam que deve ser assim. Mas a nossa história é escrita por nós mesmos. O fato de uma criança nascer na favela não significa que ela terá que ser um marginal. Mesmo em um ambiente hostil, que não oferece muitas opções, ela ainda tem dentro de si o poder de mudar e escolher fazer diferente.

Sempre temos! Somos seres dotados de inteligência, e somente nós podemos escolher o lugar em que iremos aplicá-la. 

Todos nós temos o poder de fazer diferente e melhor. Nosso berço não nos macula com um destino imutável, porque a vida não é imutável, ela se transforma todos os dias, e nunca um nascer do Sol será igual ao outro. E voltando a falar de saídas, sempre temos uma, e ela não significa apenas tomar uma atitude de mudança de rumos, como por exemplo, sair do emprego. De repente você não está pronto, não é prudente, existem outras questões que precisam ser consideradas. Muitas outras saídas podem ser encontradas, por exemplo trabalhar o modo como se vê a situação, e isso pode ser muito transformador e até ajudá-lo a continuar e crescer dentro no mesmo lugar.


Mudar posturas e mudar o modo como vemos uma questão, pode ser tudo o que precisamos para dar uma nova cara a uma velha situação, e isso implica em uma escolha. Escolher mudar a visão de mundo, romper com crenças, e até mesmo render-se a uma situação. E olha que isso é muita coisa. 

Escolher é acima de tudo um ato de responsabilidade. De responder ao mundo com consciência e entender que, o que a vida nos manda é uma resposta a uma ação da qual nem sempre temos consciência, mas que promovemos lá atrás, isso é algo que não podemos esquecer. 

Somos seres livres para escolher, esse é um direito que nos pertence, por isso jamais devemos transferi-lo para ao outro. Como se o outro pudesse realmente tomar isso para si. 

Aproveite o seu direito com sabedoria. E boas escolhas. 


Texto de Rosana Sidom - Astróloga e Terapeuta Vibracional

segunda-feira, 7 de abril de 2014

Autoconhecimento - O caminho de todos nós

Autoconhecimento! A quem interessa essa busca?


Teólogos, filósofos, cientistas, pessoas comuns? Não importa o papel que representemos no mundo, ele interessa a todo o Homem que quer desvendar o próprio Homem e com isso, a si mesmo. Por isso, com certeza ele interessa a todos nós.

As buscas por esse interior não tem um caminho, mas muitos. Algumas pessoas nem se dão conta, mas a cada passo da vida se está diante de um despertar.  A vida nos manda sinais a todo o momento. Uma sabedoria que nos pega pela mão, uma força inteligente e invisível aos olhos comuns, que nos conduz por essa trilha sem mapa. 

E são tantos os benefícios e ganhos do autoconhecimento, e também, as perdas e as dores pelas quais é preciso passar se quisermos colher os seus melhores frutos. É preciso aprender a abandonar, desprender-se do que não serve mais, nesse caminho para dentro. Que pode ser mais fácil para alguns, e extremamente difícil e doloroso para outros. Mas raramente sem esforço.

Reconhecer a si mesmo não é uma tarefa simples, requer acima de tudo coragem para encarar desafios; encarar aquelas partes de nós que temos vergonha de assumir que existem. Ele pega na ferida, rompe a casca e nos faz olhar os porões onde muita coisa se esconde. Um caminho que nos fragiliza, antes de nos fazer mais fortes. 

Autoconhecimento nos pede responsabilidade e compromisso por nós e pelo outro; pelo mundo. Nos faz compreender que somos parte de um enredo muito mais complexo, uma engrenagem em meio a milhares, onde as vidas se entrelaçam e onde cada ação individual reflete no todo, agitando ou acalmando o mar de sentimentos no qual todos nós estamos mergulhados. Onde tudo que fazemos, sentimos ou pensamos reverbera no um e no todo, e que isso modifica, altera e transforma o mundo a nossa volta e a nossa própria vida. Descobrir e reconhecer isso é realmente uma grande responsabilidade; que somos responsáveis não apenas pela nossa vida mas pela vida do mundo; que tudo que fazemos está sendo contabilizado nos registros do universo e que teremos que responder por cada um deles.  


Autoconhecimento nos abre os olhos para outras visões de mundo, a partir do nosso próprio modo de ver o mundo, e nos faz perceber que ele é apenas um dentre muitos, talvez nesse ponto já estejamos prontos para respeitar, para sermos respeitados. Nos leva a compreensão das nossas reais necessidades; nos leva ao essencial da vida. Ajuda a vasculhar o mundo interno para descobrir a morada do coração. E não é lá que mora a nossa felicidade? Essa é a parte boa, mas para chegar até ela muitas serão as pontes que teremos que atravessar.

Autoconhecimento é o projeto da vida para o resgate da alma, onde nos abrimos para outras percepções e questões mais profundas da vida e da própria existência. Empreender essa trilha é trazer de volta a nós mesmos, o verdadeiro eu, através do nosso reflexo no outro. É o caminho certo por atalhos e abismos para o encontro com a nossa luz, através das sombras e da luz, a nossa e a dos outros. 

Autoconhecimento nos dá asas ao descobrirmos que somos donos dos nossos destinos, porque temos nas mãos o exercício do livre-arbítrio. É resgatar a própria individualidade, sem perder a conexão com o Todo. Entendendo que somos uma estrela que brilha, mas que não brilhamos sozinhos. 


Texto de Rosana Sidom - Astróloga e Terapeuta Vibracional

segunda-feira, 31 de março de 2014

A INUTILIDADE

Geralmente eu não coloco textos de outros autores. Não porque não goste, mas tomei por hábito. Aliás, seria ótimo, pois isso movimentaria mais o meu blog. Mas esse texto que me permita o seu autor publicá-lo aqui e propagar a sua mensagem, me veio como muito especial. Reescrevi parte do vídeo que está circulando. E abaixo segue o link, caso você se interesse em ouvi-lo e vê-lo, integralmente.

Considerei sua fala de um amor profundo e uma verdade inquestionável. É para nos fazer pensar sobre os nossos verdadeiros valores e, quais sementes estamos lançando no mundo, para que quando chegarmos ao tempo da inutilidade tenhamos ao nosso lado pessoas amorosas, capazes de ver mais do que aquilo que podemos fazer por elas. Vale hoje pensar no quanto somos amorosos com aqueles que hoje, já chegaram lá, no tempo da inutilidade. 

"A utilidade é uma coisa muito cansativa. Você ter utilidade para alguém é uma coisa muito cansativa. Tá certo realiza humanamente falando. É interessante você saber fazer as coisas. Mas eu acredito que a utilidade é um território muito perigoso, porque muitas vezes a gente acha que o outro gosta da gente. Mas não, ele tá é interessado naquilo que a gente faz por ele. É por isso que a velhice é esse tempo que passa a utilidade, e aí, fica só o seu significado como pessoa. Eu acho que é o momento que a gente purifica. É o momento que a gente vai ter a oportunidade de saber quem nos ama de verdade. Porque só nos ama, só vai ficar até o fim, aquele que depois da nossa utilidade, descobriu o nosso significado. Por isso, eu sempre peço a Deus, sabe, sempre faço a ele a oração de poder envelhecer ao lado das pessoas que me amem, aquelas pessoas que possam me proporcionar a tranquilidade de ser inútil, mas ao mesmo tempo, sem perder o valor. Quando viver aquela fase na vida: Põe o padre Fábio no sol...tira o Padre Fábio do sol.  Aí eu peço a Deus sempre a Graça de ter alguém que me coloque ao sol, mas sobretudo alguém que venha me tirar depois. Alguém que saiba acolher a minha inutilidade, alguém que olhe para mim assim, que sabe, que possa saber que eu já não sirvo para muita coisa, mas eu continuo tendo o meu valor. Que a vida é assim minha gente, fica esperto viu, se você quiser saber se o outro te ama de verdade é só identificar se ele seria capaz de tolerar a sua inutilidade. Quer saber se você ama alguém? Pergunte a si mesmo. Quem nessa vida já pode ficar inútil para você sem que você sinta o desejo de jogá-lo fora. É assim que nos descobrimos o significado do amor, só o amor nos dá condições de cuidar do outro até o fim. Por isso eu digo: Feliz daquele que tem ao final da vida a graça de ser olhado nos olhos e ouvir a fala que diz, você não serve para nada, mas eu não sei viver sem você." 


Link para ouvir integralmente
Padre Fábio de Melo


Por Rosana Sidom - Astróloga e Terapeuta Vibracional



domingo, 12 de janeiro de 2014

Astrologia - Quem é o Ascendente?

É verdade que o Ascendente aparece mais depois dos 30 anos?

Essa é uma pergunta que eu já ouvi algumas vezes; vezes suficientes para entender que ainda existe muita informação truncada com relação à Astrologia e, com certeza não serei eu a mudar isso. Sei que isso não é algo deliberado, até porque em todas as profissões e atividades humanas é assim, a gente entende somente aquilo que precisa ou, que nos chama a atenção por gosto. 

Mas quem é o Ascendente no Mapa Astral e, qual o seu papel em nossa vida?

Vamos lá! O Ascendente é o signo que estava a leste do horizonte, onde nasce o sol, no momento do nascimento. Seja o nascimento de uma pessoa ou de um evento. Esse signo é quem dará início a roda Astrológica. A nossa roda de cura pessoal e que trazemos conosco para esta vida. A partir dele define-se a posição dos personagens, dos nove corpos celestes* em nossa história particular, pelas doze casas do mapa. Bem como os signos que estarão em cada uma delas. 

O Ascendente é aquele que sempre chega na frente em todos os lugares, é nosso cartão de visitas. Ele é como nos movimentamos no mundo, como damos início as coisas, as nossas atitudes. As qualidades do signo que Ascende irá definir a maneira como abordamos a vida e, como nos colocamos nas situações em um primeiro contato. 

Ele é a cabeça e por ele nos guiamos para interagir com o mundo; o nosso jeito, às vezes, meio sem jeito de se comportar. Representa o nosso corpo físico, a nossa aparência. Tem de todos os tipos: os tímidos, os exuberantes, os rebeldes, os impacientes, os observadores, os misteriosos. 

Como o Ascendente é o jeito como nos apresentamos para o mundo, ele pode encobrir muito o signo do nascimento (Solar), uma das razões, pelas quais, pessoas do mesmo signo agem de modo diferente. Indica também a nossa vitalidade e a capacidade de resistência às doenças. A saúde está muito relacionada com este signo. Na Astrologia Esotérica ele representa a vida futura e o propósito imediato da alma para está encarnação. 

Para entender melhor farei uma analogia do Ascendente com a fachada de uma casa, que é a sua aparência exterior. Existem algumas grandes e bonitas, que enchem os olhos, e outras mais modestas e com pouca expressão. Mas o que vemos do lado de fora nem sempre revela o que existe no interior. Para conhecê-lo é preciso que sejamos convidados a entrar. Daí você pode ter muitas surpresas com relação à primeira impressão. 

Você pode descobrir que algumas, apesar de bonitas por fora, pode ser fria e vazia em seu interior; já uma mais simples e sem adereços, se revela uma surpresa agradável, onde você se sente acolhido e amado. Mas nem todas são assim, algumas refletem exatamente o que são. Isso acontece quando o sol se encontra no mesmo signo do Ascendente. Neste caso a pessoa irá expressar em atitudes a sua verdadeira essência, representada pelo signo do Sol, porque pertencem ao mesmo signo. Isso não quer dizer que, as outras pessoas sejam falsas, apenas que o seu modo de agir no mundo difere da sua essência (Sol). Os motivos para isso? Talvez tenha a ver com essa riqueza e multiplicidade de pessoas diferentes que somos; de experiências de alma que vivemos, e das necessidades individuais. Acredito que temos o que precisamos ter, o que conquistamos ou o que perdemos, e precisamos recuperar para realizar nossa missão neste planeta, e isso é o que importa. Somos muitas misturas, somos seres cheios de cores. 

O Ascendente fica mais evidente depois dos 30?


Bem, as fachadas não mudam. Você sempre terá o mesmo ascendente e o mesmo jeito de ser; a mesma forma de agir e de se posicionar perante o mundo do nascimento até a morte. O que pode acontecer é você resolver dar um "UP" nas qualidades da energia representadas pelo Ascendente, à medida que for amadurecendo. Todos os signos possuem o negativo e o positivo e que podem ser desenvolvidos de acordo com a vontade. Aprimorar e desenvolver-se para melhor depende de cada um. Daí você pode mudar a cor da fachada, trocar as janelas, mudar a porta, ampliar o jardim. Mas a fachada sempre será a mesma. Para mudá-la, efetivamente, será preciso derrubar a casa e isso significa, nascer de novo. 

Aproveite tudo o que recebeu. As energias que estão ao seu dispor para tornar-se o seu melhor. Não sabe qual é o seu signo Ascendente, as qualidades que estão ao seu dispor? Então procure um Astrólogo ele vai ajudá-lo nessa descoberta. 



Por Rosana Simões Domingues - Astróloga e Terapeuta Vibracional


Palavras-chave do Ascendente: O eu, a individualidade, a unidade, o impulso criador, o modo de agir

* Corpos Celestes envolve os luminares Sol e Lua e os planetas Mercúrio, Vênus, Marte, Júpiter, Saturno, Urano, Netuno e Plutão. 

quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

RENOVAÇÃO



Novo Ano! Vida renovada! 

Um ciclo se fecha, dando início a um novo tempo. A força de todo o planeta em um só pensamento, o NOVO. Essa potente vibração que se cria e que renova por si só o ar que respiramos, o mundo em que vivemos. Um nova energia que preenche nosso corpo, onde antes parecia vazio. Uma força que nos chega para empreender e que nos dá coragem para abandonar o que não serve mais. Damos um fim de linha. Partimos para outro caminho, ou seguimos com mais firmeza aquele que estava sem brilho. Mas mesmo que para você, o novo dia, no novo ano seja apenas o reflexo do anterior, e você não consiga perceber isso que está no ar... 

Abra os seus braços.
Feche os olhos e sinta a brisa que chega pelo ar. 
Permita-se alimentar dessa energia de esperança.
Confie!
Crie no seu coração a certeza de dias melhores. 
Olhe para as suas mãos e reconheça nelas os instrumentos da sua vontade. 
Olhe para as suas pernas, elas o levarão para onde você quiser ir; para onde o seu desejo mandar. Pode demorar, mas um passo de cada vez, ainda assim nos leva longe. 

Lembre-se que a realização de tudo o que você anseia, tudo que vive e habita no desejo do seu coração, pode ser real. Você é o co-criador da realidade, da sua realidade. Permita-se renovar a paixão pela vida, ela é quem vai ditar as regras desse jogo, porque ela tem a potência de mil sóis. Esvazie a sua mente de todo e qualquer pensamento contrário aos seus anseios, e se volte para o seu poder criativo. Na mente é onde tudo nasce; onde tudo se cria. 

Você é o que você acredita!
Você é o único que pode transformar a própria vida.

Deixe para trás todas as mensagens negativas e contrárias que possa ter recebido do mundo exterior. 

Acredite no seu mundo interior!

Somente você sabe o que vai no seu coração; somente você pode avaliar a validade de tudo o que fez e tudo o que faz. O mundo não saberá apreciar o que você tem para dar se você não o fizer em primeiro lugar. E mesmo assim, muita gente ainda não o fará. Mas o importante é que você o faça e com isso você seja feliz. 


Por Rosana Sidom - Astróloga e Terapeuta Vibracional