sexta-feira, 25 de outubro de 2013

O CHAMADO DA ALMA

A vida é um processo de mudanças constantes. Algumas pessoas não se dão conta e acreditam que suas vidas precisam ser estáveis. Aliás, muitas buscam a estabilidade porque essa condição, dá a falsa impressão de segurança. Mas a estabilidade é somente parte de um processo que, na verdade, tem movimento. Porque a vida é movimento. 

AÇÃO, ESTABILIDADE, MUDANÇA

Em tudo na vida essa é uma dinâmica que precisa acontecer. Quando paramos em algum desses estágios, desencadeamos desequilíbrios. Ação demais; estabilidade excessiva; mudanças sem propósitos. Por isso, a vida é esse constante empreender; criar; consolidar; estabilizar; rever valores; mudar e voltar à ação, para estabilizar novamente, e assim, num continuum.

As mudanças são muitas na vida, mas a mais significativa, no meu ponto de vista, é aquela que vem da alma. A alma aquela parte de nós que fica nos bastidores, e que enfrenta desafios diante da matéria. A matéria que seduz e nos prende nos véus da ilusão. O Maya dos Hindus (sânscrito माया, māyā). A alma, essa sabedoria que habita em nós e que somos nós. 

O chamado da Alma é inconfundível, mas às vezes, temos dificuldades em reconhecê-lo ou, em aceitá-lo. Ele pode surgir como uma pequena insatisfação. Coisas, até então valorizadas, perdem o sentido, já não tem a mesma importância e não fazem mais acender o coração. Pode surgir um sentimento de fora de contexto, nos lugares que você frequenta; nos hábitos que você prática; nos gostos e, em tantas outras coisas. Algo em você parece que não se encaixa, como se o seu corpo estivesse dissociado da sua alma. Você pode não dar atenção a princípio e acreditar que é algo passageiro, mas se persistir, não se engane; prepare-se, pois mudanças estão a caminho.  

A grande resistência nessa mudança é, que geralmente, ela causa impactos na mente. Essa parte de nós capaz de criar mundos fantásticos, mas também de nos manter presos a velhos hábitos, condicionamentos e crenças que não servem mais. E quando ela teima em manter os velhos valores, borá lá resistir e não dar trela para a tal insatisfação. 

Mudar exige sempre um abrir mão de alguma coisa, talvez até abandonar um estilo de vida. Não dá para ficar com tudo porque a vida é uma troca. É preciso se esvaziar de algo para abrir espaço. Como um armário cheio, se quiser roupas novas terá que doar as velhas. Esse desprender pode ocasionar atrasos, pois precisamos de tempo para elaborar. Mas a alma não tem pressa, afinal ela tem a eternidade. Ela segue o seu ritmo e não se atém aos limites da vida humana. Por isso cedo ou tarde, os véus se rompem e a mente se vê capaz de vislumbrar o novo. Quando a alma quer mudar, a matéria não tem forças para resistir ao tempo. Pode até resistir por um tempo, mas não pode resistir para sempre. 


A mudança que vem da alma é sempre a mais importante. Quando a sentir não lhe dê as costas, por mais absurdo que o caminho possa parecer para você. Se algo piscar muitas vezes em sua direção, ao longo de um período ou, mais de uma vez, ao longo da vida, não espere até o próximo chamado. Não arrisque ter que esperar muito pela próxima oportunidade.
De qualquer forma, enquanto você luta contra o inevitável, a sua alma está trabalhando, e ela não vai perder tempo, vai trazer tudo o que você precisa para ajudá-lo a quebrar as resistências. Vai buscar os meios de fazê-lo perceber que é hora de mudar. Eles podem vir através da perda de um emprego; da ruptura de um relacionamento, de antigas amizades que se afastam ou, pode vir através de coisas que chegam a você, despertando o seu sentido para uma nova direção. Quando a mudança o pega desprevenido, significa que ela já estava apontando há muito tempo, mas você recusou em aceitar. Por isso, atenção a sua volta e, principalmente, ao dentro de você. Ouça as suas necessidades, os seus anseios, o que o faz feliz. Isso vai ajudá-lo a se preparar melhor, para deixar as mudanças acontecerem.

Se você for conectado e alinhado com as suas necessidades, provavelmente, vai pegar rápido as "deixas" do Universo. E a sintonia com a mudança fará com que as coisas fluam, oportunidades surjam, fatos aconteçam. O caminho vai se abrir, mas vai pedir novos aprendizados, esforço e dedicação. As flores geralmente vem depois. Mas isso não será um peso, se você estiver no caminho certo. 

O novo caminho pode acontecer em qualquer idade, e não dá para dizer que é mais fácil aos 20 ou aos 50, tudo vai depender do quanto se é apegado ao que se tem, e ao modo de vida que se leva. Mudar pode ser uma brisa gostosa no rosto em uma tarde de primavera ou, uma guerra de mundos dentro de nós. Mas é certeiro, quando ouvimos o chamado da alma nos tornamos pessoas melhores, mais bonitas, mais de bem com a vida e, cercados de coisas que nos enriquece de uma riqueza que não tem valor monetário. 


Tantas histórias já contadas de pessoas que abandonaram suas vidas confortáveis e empregos estáveis, para seguir em direção a uma busca interior. Para muita gente isso é um grande absurdo, uma loucura. Mas quem sabe seja essa “loucura” um atributo da alma livre, um recurso de coragem para enfrentar o mundo da forma e empreender a mudança. Um arroubo, que as pessoas em alguns momentos da vida não podem compreender. Mas não se preocupe, a sua vez vai chegar e ai você vai entender. 

Se você se sente insatisfeito e ainda não sabe a direção e o caminho a seguir, prepare-se. Construa o seu chão e sintonize-se para quando chegar a hora. No momento exato o Universo vai sinalizar e, quando acontecer, acolha com alegria a sua chegada, é sinal de que você está pronto para seguir um novo caminho.



Texto de Rosana Sidom - Astróloga e Terapeuta Vibracional