domingo, 13 de junho de 2010

A árvore no caminho


Na última versão cinematográfica de Alice no país das Maravilhas, ela fala sobre pensar em seis coisas impossíveis pela manhã; certa vez, um professor aconselhou a mim e a meus colegas a tentarmos algo novo com as rotinas e os costumes como, por exemplo, escovar os dentes com mão esquerda, desde que, é claro, você seja destro. O impossível e o diferente são caminhos em direção a um mesmo lugar: A IMAGINAÇÃO. Essa capacidade de criar e recriar que vive dentro de nós, que em você, talvez esteja intocada ou esquecida. Por isso essa virada na rotina, ou qualquer coisa que possa ser tentada de um modo diferente é um excelente exercício para o cérebro e, permitir-se pensar no impossível, acaba sempre rendendo algumas boas risadas, para quem tem senso de humor.

O cérebro precisa de elasticidade para não cair na mesmice e enrijecer. Pensar no impossível, como sugere Alice, não significa se tornar um tolo pensador de bobagens. Essa capacidade de imaginar detém elementos que podem destrancar portas e abrir janelas em direção a um mundo de possibilidades. A alguns pode parecer perda de tempo, mas abrir-se para esse fantástico ou diferente, ajuda a lidar melhor com situações imprevisíveis que a vida sempre dá um jeito de arrumar. Saídas criativas só podem vir de fontes criativas e, para você encontrar essa fonte, tem que aprender a voar e sem sair do chão.

Exercite a imaginação, deixe a sua fonte criativa aflorar. Não precisa ser seis coisas impossíveis todos os dias, não seja rígido quanto a isso. Explore a sua fonte criativa, p
orque se você teima em ignorá-la, pode se deparar com uma encruzilhada em algum momento da vida, sem muitos atrativos. Nada precisa ser duro que nos enrijeça e nem mole demais que nos tire a força para caminhar. Como diz o ditado, de médico e louco todo mundo tem um pouco. Então seja um pouco louco; um pouco tolo; um pouco de tudo. Nesse mundo dentro de você tudo pode acontecer. Permita a sua mente esticar, leve-a para além da dimensão três. Talvez você descubra que a encruzilhada tem outra saída; que aquela inocente árvore no caminho, com uma fenda estranha, contêm uma porta que vai levá-lo para um mundo além da imaginação. Arrisque, aproxime-me dela e de uma espiadinha. Mergulhe fundo nesse universo cheio de surpresas que é a mente humana. Se precisar, dê uma passadinha pela sua infância, às vezes, a chave dessa porta esta lá em algum lugar bem escondidinho, e que você se esqueceu de levar consigo, quando cresceu.


Por Rosana Sidom - Astróloga e Terapeuta Vibracional

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito Grata pela visita. Seus comentários enriquecem este espaço.