domingo, 24 de agosto de 2008

Fazendo a diferença




Entre um texto e outro, brincando com as palavras, resolvi que deveria criar um blog, mas daí me veio uma pergunta: Qual seria a minha proposta? Propagar as minhas ideias? Provavelmente! Afinal é o que todo mundo está fazendo, entre outras coisas, não é mesmo? De qualquer forma, antes de fazê-lo, resolvi pegar minha “malinha” e seguir viagem. Uma viagem pelo mundo dos blogs. Lá fui eu...

Viagem rápida e econômica, sem despesas adicionais. E em cada visita, um mundo novo, cheio de outros mundos para conhecer. Impossível absorver tudo. Um universo diferente em cada página. Gente como eu, de todos os cantos do planeta. Pessoas reais e imaginárias, vivendo no planeta web. A grande babel tecnológica. Cada um a seu modo, falando na sua língua o que pensa do mundo; o que pensa de si; o que não pensa. E pudesse eu entender todas as línguas, para compreender um pouco desses pedacinhos de universo que habita entre chips e fibras óticas. Arte e poesia virtual. VIDA! A obra prima de nossos pais. Eu e você. Cada um expressando o que tem de seu e, mesmo que seja apenas um personagem, ainda assim o eu, expresso “entrelinhas”. Porque SER não é uma tarefa das mais fáceis. A maioria de nós tem, em algum grau, certa dificuldade em ver claramente o reflexo no espelho da alma. Temo dizer que mesmo os mais seguros, tem lá escondido no armário, a sua parcela que não vem à tona. Talvez porque parte das nossas vidas passamos tentando ser o que não somos, e a outra parte, tentando entender o que nos tornamos. E bem ou mal, nos moldamos a sociedade que escolhemos ou não, para viver. Essa sociedade, soma dos “EUS” de todos nós, uma identidade coletiva se formando e transformando a cada dia. E nessa coletividade, às vezes nos perdemos; deixando de dar espaço para que o Eu possa se esticar, ampliar, crescer, multiplicar. Deixar fluir a luz e a sombra; permitir que se alternem dentro de nós na grande dança do Cosmos. O “TAO.” 

Na volta da viagem me veio a pergunta mais uma vez. Qual a proposta do meu blog? Bem, tentarei ser o mais “meu jeito” possível. Algumas coisas não requerem projetos intrincados e nem muito planejamento. O simples é sempre o melhor caminho. Desde que se tenha uma meta. É provável que eu não fale nada novo, apenas o velho com as minhas próprias palavras. Porque talvez a própria vida seja assim, uma eterna reciclagem com os nossos acréscimos. E vou trilhar esse universo virtual, e permitir que surja, na medida em que for avançando, a minha identidade. O meu EUBLOG, ou seria melhor “BLOGEU”. Apenas sei que quero fazer diferença, neste planeta azul, entre o planeta do amor (Vênus) e o planeta da guerra (Marte) que eu escolhi pra viver, chamado TERRA. E um blog pode ser um bom começo.


Por Rosana Sidom - Astróloga e Terapeuta Vibracional